“A Casa da Mulher Alagoana chega para acolher e proteger as mulheres”, afirma Fátima Canuto

Parlamentar participou da inauguração da Casa da Mulher Alagoana
“A Casa da Mulher Alagoana chega para acolher e proteger as mulheres”, afirma Fátima Canuto

A deputada estadual Fátima Canuto afirmou, durante a manhã desta sexta-feira (08), que a Casa da Mulher Alagoana chega no momento mais crítico -- já que os dados mostram um aumento no número de casos de violência doméstica no país e em Alagoas --. Segundo a parlamentar, a Casa vai acolher, proteger e fortalecer as mulheres.


Fátima relembrou a ida ao Mato Grosso do Sul - em junho de 20219 - para conhecer a Casa da Mulher Brasileira juntamente com as deputadas  Angela Garrote e Flávia Cavalcante, o juiz Paulo Zacarias, e as servidoras do Tribunal de Justiça de Alagoas, Erika Lima e Juliana Pimentel. A viagem foi um desdobramento das metas estabelecidas durante a sessão especial do parlamento, que tratou de violência contra a mulher.

“Nós vimos de perto que esse projeto traz resultados positivos para as mulheres que são vítimas de agressão. Na Casa - que é referência no Brasil - elas recebem vários atendimentos e orientação em tempo integral”, explicou a deputada.


A parlamentar também parabenizou a união dos três poderes - TJ, Governo e ALE - em especial a bancada feminina que tem desenvolvido projetos para as mulheres. 


“Todos foram essenciais para a chegada da Casa em Alagoas. Parabenizo ao presidente do TJ, Tutmés Airan que concretizou esse sonho, o Governo do Estado que pensa na qualidade de vida das mulheres e a bancada feminina que é a maior da história da Assembleia e tem trabalhado com força para combater todos os tipos de violência”, comentou.

Canuto disse que na Casa da Mulher, as vítimas encontram Juizado, delegacia especializada, Defensoria Pública, Ministério Público e Patrulha Maria da Penha. 


“Também vimos que essas vítimas recebem na Casa o serviço de promoção da autonomia econômica, apoio psicossocial, entre outros. Tudo isso dentro de um espaço para oferecer acolhimento, segurança e proteção para as mulheres alagoanas”, finalizou.

por Assessoria